sábado, 18 de março de 2017

E Hoje o Dia!



Sarau Manguinhos Vive
Valorizando as Mulheres


SagaraNAgens Fulinaímicas


guima meu mestre guima
em mil perdões eu vos peço
por esta obra encarnada
na carne cabra da peste
da hygia ferreira bem casta
aqui nas bandas do leste
a fome de carne é madrasta


ave palavra profana
cabala que vos fazia
veredas em mais sagaranas
a morte em vidas severinas
tal qual antropofagia
teu grande serTão vou cumer


nem joão cabral severino
nem virgulino de matraca
nem meu padrinho de pia
me ensinou usar faca
ou da palavra o fazer


a ferramenta que afino
roubei do meste drummundo
que o diabo giramundo
é o narciso do meu Ser


Artur Gomes
FULINAÍMA MultiProjetos
do livro: SagaraNAgens Fulinaímicas
www.tvfulinaima.blogspot.com


quinta-feira, 9 de março de 2017

poétika


poétika

um filhote de pica-pau
fazendo a festa
no pé de cajá do meu quintal

Artur Gomes
foto.poesia
FULINAÍMA MultiProjetos
www.fulinaimicas.blogspot.com 




segunda-feira, 6 de março de 2017

jura mais que secreta



jura mais que secreta

tenho um segredo sagrado
bem mais que ouro guardado
jura bem mais que secreta
o poema em linha curva
sempre corta a linha reta
uma gisele em flor de lótus
que mesmo fosse abstrata
é coisa do amor que se concreta

na quarta ela estava na feira
em espelhos de artesanato
e a  minha língua solteira
cantava um vapor barato
lembrando da vez primeira
que  meu olho viu teu retrato

teu corpo não era papel
era de osso e carne era de carne e osso
e naquela hora do almoço
em meu corpo foi tanto alvoroço
que deixei a comida no prat0

Federico Baudelaire

http://federicobaudelaire.blogspot.com.br/2017/03/jura-mais-que-secreta.html

domingo, 5 de março de 2017

poéticas fulinaímicas



Macunaíma

para se ter preguiça
quem atiça
é um coração macunaímico
um grande ser
fulinaímico
e lance os dados
quem souber
da piração na malandragem
pra se vestir com a tatuagem
das flores  do mal de Baudelaire

Artur Gomes Gumes
espírito santo

Guarapari aqui estou 
aqui me encontro
em estado de espírito santo
nesse mar azul e branco
como a s cores da Portela
o rio já passou em minha vida
nas marés de um serafim
mar é o que fica
como o deus que me habita
sem princípio meio ou fim

Federika Bezerra
foto: Artur Gomes


lavra da pa/lavra

como tecer a teia
que aranha tece
se a pergunta não tem resposta
e o poema nasce
antes de ter sido
linha ou lã
e o tecido se faz
mesmo sem palavra
quando a tempestade traça
trilhos de luz
nos raios desta manhã

Artur Gomes



Guarapari

entre o mar
o azul
as pedras raras
Guarapari
dentro de ti
ainda moro minha cara

Artur Gomes 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

juras scretas


Jura Secreta 115

esse teu olho
que me olha azul safira
ou mesmo verde/esmeralda fosse
pedra- pétala rara
carne da matéria doce
ou mesmo apenas fosse
esse teu olho que me molha
quando me entregas do mar
toda alga que me trouxe



Jura Secreta 4

a menina dos meus olhos
com os nervos à flor da pele
brinca de bem-me-quer
ela ainda pensa que é menina
mas já é quase uma mulher

Artur Gomes
foto.poesia




sábado, 11 de fevereiro de 2017

foto.poesia

 


Buena à Vista

o mar em calmaria
algas nos meus pés
descalços
e eu no encalço da bênção
que ela jurou pra me guardar

Artur Gomes

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017