terça-feira, 24 de abril de 2012

MinC e IFF debatem criação de curso de produção cultural


O chefe da Representação Regional do Ministério da Cultura no Rio de Janeiro e no Espírito Santo, Marcelo Velloso, reuniu-se, na última terça-feira (17/4), com a direção do Instituto Federal Fluminense de Educação, Ciência e Tecnologia (IFF), em Campos. O encontro, solicitado pela própria instituição, teve como tema principal a possível criação de um curso de produção cultural naquele município do Norte Fluminense.

Reunião no IFF em Campos

Participaram do encontro a pró-reitora de Extensão Cultural, Paula Bastos; o pró-reitor de Ensino, Carlos Lima; o diretor geral do campus do IFF em Campos, Jefferson Manhães de Azevedo; a diretora do Centro de Cultura do IFF, Kátia Macabu; e a diretora de Ensino Superior, Aline Pires de Vasconcelos, além de outros coordenadores e diretores.
O chefe da Representação Regional do MinC fez um breve histórico da implantação dos cursos de produção cultural no estado . Velloso destacou que o Rio de Janeiro foi pioneiro nesta área e hoje é o estado com o maior número destes cursos em funcionamento no país. Ele aconselhou a direção do IFF a realizar uma pesquisa sobre a demanda existente no município em relação à área de produção cultural, antes de definir qual o perfil adequado para o curso.
Velloso destacou que a criação de cursos de capacitação é uma das principais demandas apresentadas pelos gestores , produtores e artistas nas duas Conferências Nacionais de Cultura já realizadas. E lembrou que várias metas do Plano Nacional de Cultura contemplam a qualificação de pessoal nas áreas de Arte e Cultura, incluindo a produção cultural.
O professor Jefferson Manhães manifestou interesse em trazer para o campus a discussão sobre a adoção de medidas para promover a economia criativa no Norte Fluminense. Ele lembrou que o IFF já oferece alguns cursos ligados a setores criativos, como o design e a arquitetura. Jefferson Manhães destacou que a região vive um momento de grande crescimento econômico, graças ao desenvolvimento da indústria do petróleo. E acrescentou que os municípios deveriam aproveitar o momento favorável para investir em outros vetores de desenvolvimento que vão além do petróleo, com destaque para a economia criativa.
Além da reunião, Marcelo Velloso visitou o campus do IFF, que dispõe de boa infraestrutura, como várias oficinas para atividades culturais, incluindo pintura e teatro, um estúdio de TV com equipamento moderno e emissora de rádio pela internet .
Ponto de cultura
Depois da visita ao IFF, o representante do MinC foi conhecer o ponto de cultura rural do Projeto de Assentamento de Zumbi dos Palmares. A instituição realiza cursos de alfabetização de jovens e adultos e várias oficinas de bordados, doces, capoeira e artesanato com material reciclado. Os representantes do grupo destacaram que o ingresso do projeto de assentamento na rede estadual de pontos de cultura demonstra o reconhecimento do governo do estado ao trabalho que eles desenvolvem junto aos produtores rurais da região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário