sexta-feira, 9 de maio de 2014

anti cartão postal





anti/cartão postal

"vá bicho desafinar o coro dos contentes"
                                             Torquato Neto

ainda pratico o verbo

como um gol de letra
derradeiro gol de placa
a lata tecendo a metáfora
metáfora tecendo a lata
e o coração do poeta
selvagem fera na mata



tenho estado entre o fio e a navalha
perigosamente – no limite
pulando a cerca da fronteira
entre o teu estado de sítio
e o meu estado de surto
só curto a palavra viva
odeio a língua morta
poema que presta é linguagem
pratico a SagaraNAgem
no centro da rua torta

por mais que ela diga que me queira
se jogue entre meus braços
eu te desfaço
não me prendo ao laço
dos teus comandantes
nem sou palhaço no teu Circo do Terror
não sou marido eu sou Amante
e esta cidade nunca foi o meu amor


Artur Gomes
https://www.facebook.com/events/267263126784280/?fref=ts

Nenhum comentário:

Postar um comentário