segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

linguagem



linguagem

em tudo que gravita
na palavra selva
ou tudo que levita
nessa lavra seiva
fulinaimânica quer dizer linguagem
selvageria nessa língua é pouca
se o maior desejo da boca é o beijo
por quê ainda não rasguei a tua roupa?

Artur Gomes 
www.pelegrafia.blogspot.com



Guaxindiba

essa palavra índia
fosse mulher fosse menina
curuminha amaralina
pétala de luz em meu olhar
yemanjá espuma areia
em tua pele de sereia
água de sal água do mar



Artur Gomes 


Amanda 

nome que me escorre pela língua
quando falo
encharca a boca de saliva
água viva que me lava fora d´água
poema suspenso por um fio
cachoeira jorra água pelo rio
oxum me beija em noite clara de luar

Artur Gomes 

www.pelegrafia.blogspot.com



fotos: Artur gomes Gumes

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

herança

Alice Melo Monteiro Gomes

herança

as mãos de Alice na maçã
me lembra infância
e tudo aquilo que não tinha
quando vinha em minha casa o vendedor
não havia um só mil réis para comprar
então fiquei por muitos anos
querendo entender da maçã o paladar



Artur Gomes 


Imbé - um tesouro abandonado

Imbé


sendo a dor o que me resta
do pulmão desta floresta
só me cabe erguer o grito
com a gana dos aflitos
antes que a morte faça a festa

Artur Gomes

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Fulinaíma Produções


Fulinaíma Produções

Oficinas de Teatro Poesia Falada 
Criação e Produção Cine Vídeo

 


XXIII Congresso Brasileiro de Poesia

XX Mostra Internacional de Poesia Visual
III Mostra Cine Vídeo Poesia
Vídeo/Instalação : 
RUIDURBANOS Uilcon Pereira In Memória
5 a 10 de outubro – 2015 - Bento Gonçalves-RS
Curadorias: Artur Gomnes, Hugo Pontes, Jiddu Saldanha, Tchello Barros
coordenação geral: Ademir Bacca

 


Uma Fidelense em Guaxindiba

Com depoimento de Lais Aguiar
Trilha Sonora de Lenine
Fulinaíma Produções – Blog Show Francisco


terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

poétikas



não sei se clara
pode entender claramente
como amo
claro que nem tudo
ainda foi dito
escrito falado pensado
nem clara mesmo
imagina o quanto quero
e pode até se assustar
com tanta fala
mas clara ainda
não sabe que na sala
a vela acesa
em noite escura
ainda é clara


Artur Gomes 



formas de dizer que amo

são múltiplas


se ainda não disse
estou em busca
da melhor forma de dizer
que não assunta

amar-te não tem preço
te amar não custa

Artur Gomes 



Gargaú 

quem tem sangue na veia
nem guaiamum nem caranguejo
a salive do desejo
em tua língua meu amor

e que a lama desse mangue
possa parir alguma flor

Artur Gomes

www.artur-gomes.blogspot.com