sábado, 21 de março de 2015

com os dentes cravados na memória

foto: Welliton Rangel



com os dentes
cravados na memória
soletro teu nome
c a b o f r i o

barco bêbado naufragado fora do teu cais

caminho marítimo para as Índias
por onde talvez já passou meu pai



Poética 47
ou: Mallarmè reVisitado

o sentido oco
da cultura é tanto
que a cada lance
desse jogo quântico
o poder é cínico depravado

quando o cheiro podre
passa a ser semântico
entre os três poderes


deus não joga dados

Nenhum comentário:

Postar um comentário