sábado, 21 de março de 2015

outubro ou nada

 

outubro ou nada 

nesses dois olhos discretos
há um poema concreto
simbolista
quase secreto
agulha na minha vista
sangue profano na veia

sangue profano na veia
nesses dois olhos discretos
simbolistas
quase secretos
como um poema concreto
no prato da santa ceia



 a carne da palavra
: POESIA

l a v r a q u e s o l e t r o
todo Dia







sagarínica

a rede vazia
olha o infinito
a sua frente
estou armado de poesia
até os dentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário