sexta-feira, 25 de novembro de 2016

escritema sobre a pedra



escritema sobre a pedra

amor. alguma carne
que não sei o nome
risco do dicionário
esta palavra
que sangrou na língua
fel e faca de um sertão atroz.

a pedra antes do barro
depois a escrita do sagrado
que não houve
urubus sobrevoando a tarde
no quintal das trevas
e o monstro agonizando
no jardim da alvorada.

moscas varejeiras
farejando as mesas 
o cachorro morto apodrecendo
pelos 7 dias 
nem o grito surdo
acordará a infância
e o pomar das tantas
frutas que comi. 

Artur Gomes
foto.poesia






Nenhum comentário:

Postar um comentário