quinta-feira, 31 de agosto de 2017

juras secretas


Jura secreta 84

diante o mar
o que pensar
a não ser o infinito
o grito das baleias
o silêncio dos peixes
a nossa fome disseminada
em cada um deles
os corais os abissais os ancestrais
os minerais os barcos atracados no cais
e o quanto somos finitos

diante o mar
o que pensar
a não ser como ela mexe comigo
aqui agora beliscando meu umbigo
em qualquer lugar que eu esteja

com esse copo de cerveja

 diante o mar
o que pensar
a não ser os pés na areia
e quem sabe uma seria
me leve a mergulhar


Jura secreta 85

enquanto você espera
Jesus voltar
- *com a boca escancarada
cheia de dentes
esperando a morte chegar

os políticos te enrabam
até o caroço
dos pés do cu  ao pescoço

sem ninguém pra te salvar!
* Raul Seixas - em Ouro de Tolo



Jura secreta 86

os olhos dessa felina
me arranham como unhas
como faca de dois gumes
que todo poema tem
São Sebastião do Sacramento
profana hóstia no altar
sagrada carne de minas
que comi para pecar




Nenhum comentário:

Postar um comentário